INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL

Aconteceu com a Dalva,uma amiga de faculdade.Encontramo-nos alguns anos atrás.Ela se tornara supergerente de uma multinacional,e eu já era editor e escritor.Foi no intervalo de um espetáculo.

A preocupação de Dalva era a seguinte:ela havia se separado havia dois anos.Conhecera Esther,uma professora de música meio pirada,mas um doce de criatura.

O fato é que,à época,Esther era espírita ortodoxa,daquelas que torciam o nariz para os livros de Zíbia Gasparetto,manja?

Esther queria engravidar,mas não queria ter relações sexuais.Mas temia estar “pecando” e,por não estar gerando a criança por vias normais,poderia contrair um grande carma.

Às vezes,é melhor não acreditar em nada,porque a mente do indivíduo se apega a ideias tão disparatadas que fica muito difícil conseguir ter uma vida equilibrada e feliz de acordo com esses preceitos preconceituosos e infestados de julgamento.

Dalva sabia dos meus livros,da minha postura,digamos,mais aberta em relação a determinadas questões,e veio pedir socorro.

Depois do espetáculo,saímos os três e fomos jantar em um pequeno e gracioso restaurante nos Jardins,em São Paulo.

Expliquei a Esther que fazer inseminação artificial,engravidar e adotar uma criança é a mesma coisa,porquanto o que vale é a sua intenção.

-> Família é um Laço Incondicional de Amor!!!!…familiafoto3_v3

Quando temos a verdadeira intenção de fazer o bem,de nos realizar e,por consequência,promover e espalhar esse bem,somos assistidos pela espiritualidade maior.

Contei a Esther o caso de uma conhecida que,impossibilitada de ter filhos,não queria adotar uma criança porque achava errado.Na cabeça dela,uma criança que não tivesse o seu sangue não seria um espírito afim.Coisa de maluco.

Até convencer a conhecida de que adotar e gerar dá no mesmo foi uma luta.

Passados uns anos,depois que ela adotou o bebê,recebeu comunicado num centro espírita de que a criança em questão era a reencarnação de seu avô paterno.Como se tratava de um centro respeitado,com gente que leva o estudo da espiritualidade a sério,sem bobagens espiritistas,essa conhecida foi lá e pegou a carta.

Detalhe:o centro fica em outro Estado,ninguém conhecia essa mulher,e a carta que recebera veio cheia de detalhes,intimidades,particularidades travadas somente entre ela e o avô.

Esther ficou mais calma,deixou de ficar na defensiva.Meses depois,fez a inseminação artificial.Hoje elas têm uma menina linda,sardentinha,sapequinha de tudo,de cinco anos de idade.

E não podemos esquecer que as crianças são colocadas pela vida exatamente no local onde precisam para se desenvolver o potencial dos seus espíritos.

Foi Deus quem as juntou a seus pais,não importa a maneira,e todos eles entre si encontram-se presos a laços do passado que não nos é lícito romper.

É por meio dessa vivência que eles aprenderão a se amar e apagar,caso haja,possíveis animosidades do passado.

Não creio que seja o caso das minhas amigas.

Esther e Dalva estão felizes.Formam uma família feliz,cheia de amor e muito carinho.

Isso é o que conta!

______________

Texto extraído do Livro:”Acorde pra Vida”,de Marcelo Cezar.invitro-artificial

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s